Seguidores

terça-feira, 16 de novembro de 2010

LUA DE MEL - 3ª PARTE

Acabamos por ir jantar na caravana desse casal. Oh que jantar inesquecivel!
Sentados à mesa depois de tanto tempo e com uma comida caseira!

A curiosidade, nessa altura, era muita por Portugal, onde tinha havido uma revolução com cravos e portanto fomos bombardeados com imensas perguntas.

Depois de estarem completamente inteirados da nossa situação e do que pretendíamos, informaram-nos se podíamos ficar mais uns dias em Toulouse porque ele, o nosso grande amigo Monpyssan, trabalhava no Serviço de Emprego e iria ajudar-nos.

Começamos a ser visitas "habitues" da caravana e talvez por sermos um casal muito jovem, com histórias para contar, diferentes dos emigrantes que eles viam, fomos logo acarinhados. É difícil imaginar o valor que se dá a estes gestos e como eles tão rapidamente unem pessoas!

Dormimos na nossa tendinha mas os sonhos, a alegria, os planos que fazíamos antes de adormecermos eram imensos e...a lua de mel continuava!

Surgiram várias hipóteses mas ficou decidido, pelo ordenado que nos pagavam e por ainda não termos carta de trabalho que eu iria para uma quinta engordar gansos, para fazer o celebre foie- gras e o Vabenne para um dos melhores restaurantes (1ª estrela Michelin), nos arredores de Toulouse a lavar pratos.

A alegria que sentimos quando o Vabenne foi comigo e com o Monpyssan ao restaurante de "monsieur Chef Darrouse" e ele convida-me para também lá trabalhar, a servir à mesa! Juntos, davam um quarto nas traseiras com casa de banho (zona do pessoal) e comida. Tive a sensação que me tinha saído a lotaria!!!

Acertamos o dia , o ordenado e passados 2 dias estamos a instalar-nos num quarto com casa de banho só para nós a dormir numa cama verdadeira...e a lua de mel continuava!

3 comentários:

Dreamer disse...

De repente, quando estamos a desanimar, aparece alguém que nos estende a mão e tudo se transforma.
E a vossa humildade em aceitar um trabalho a que não estavam habituados, só aumenta mais a admiração que tenho por vós.

Luísa disse...

É muito giro, Bacouca, quando a lua-de-mel não é um intervalo na vida mas a própria vida (e um «começar de novo»). :-)

Laura disse...

Que beleza , andar em lua de mel e ter trabalho, e serem felizes, que bommmmmm..

Como vais bacouca? há tanto tempo:

Um beijinho da laura