Seguidores

quinta-feira, 23 de abril de 2009

AI UÉ MININA!!!

"Ai ué minina não faz isso! Patrão não deixa e se ele chega à confusão".

Quantas vezes ouvi esta frase e as saudades que hoje sinto delas e da nossa cumplicidade!

Eras (por onde andarás?) uma amiga que acompanhou muito das minhas traquinices e teimosias de menina determinada!

Andavas sempre vestida de branco que ainda fazia subressair mais o negro da tua pele acetinada.

Eras uma mulher bastante "avantajada" em altura e peso e sempre pensei que terias descendência baiana.

O teu sorriso, a tua alegria, o teu enorme coração encantava-me bem como aos meus amigos que num constante corropio entravam e saiam da minha casa.

"- Chê minina não faz isso. Patrão é bom mas ralha".

Depressa aprendi como amolecer ainda mais o teu coração quando os Pais saiam à noite e davam ordens rigorosas para não me deixares sair: não conseguias resistir a um copito de vinho do Porto e ao som de um merengue!!! Assim e em troca, davas-me a liberdade de ir ter com o grupo de amigos que me esperavam no largo!

Onde estiveres em Luanda (ou algures em Angola) sei que também te lembrarás sempre:

Ai ué amiga Guilhermina!!!

2 comentários:

Patti disse...

Que engraçado, as semelhanças que estas mulheres têm com as baianas, o que é muito natural pois foram elas que chegaram à Bahía nos navios negreiros.

Todas temos uma Guilhermina na nossa vida, de quem recordamos com muita saudade.

Beijinho, Bacouca e parabéns pela bonita homenagem.

bacouca disse...

Patti,
Pessoas muito simples, que deram o seu melhor pelo nosso bem estar, e que felizmente aprendi sempre a dar o seu valor e agradecimento. De Africa guardo a grata recordação do pessoal que trabalhou lá em casa e que eram muito dedicados. Irei homenageando-os com muita gratidão.
Receber os parabéns de alguêm que escreve tão bem deixa-me...vaidosa porque demonstra que transmiti o que queria.
Muito obrigado e um beijo