Seguidores

sábado, 12 de dezembro de 2009

UMA LIÇÃO DA VIDA



O texto que deixei aqui "Uma boa semana", uma vez mais não foram palavras vãs pois tive oportunidade de me encontrar com amigos de infância, que o leram e o mesmo serviu de motivo de "reflexão" para as nossas vidas, quando jovens.

Apaixonaram-se, zangaram-se, tentaram esquecer aquele amor por terem seguido caminhos diferentes, por quererem enganar-se a si próprios, por mágoa ou orgulho. Encontrei-os agora desabafando que se sentiam desiludidos, sózinhos, arrependidos pelos anos que perderam para não terem dado o passo atrás (ou à frente...!).

Julgo que davam tudo para poderem recomeçar com quem tanto amaram, mas já estão nos "entas" e assumiram outras responsabilidades. Lembraram-se até do meu texto sobre uma amiga comum que intitulei "Prefiro ser rainha por um dia do que princesa toda a vida".

Fiquei triste por os ver assim, quando sabemos que a vida é tão rápida e só o amor é que consegue que ela "aumente".

Lembrei-me este texto de Alberto Caeiro:

"Todos os dias agora acordo com alegria e pena. Antigamente acordava sem sensação nenhuma: acordava.

Tenho alegria e pena porque perco o que sonho. E posso estar na realidade onde está o que sonho.

Não sei o que hei-de fazer das minhas sensações. Não sei o que hei-de ser comigo sózinho.
Quero que ela me diga qualquer coisa para eu acordar de novo.

Quem ama é diferente de quem é. E a mesma pessoa sem ninguém!".

Quando as duas pessoas querem que tudo fosse como dantes mas não acreditam por medo, só porque se errou, não se tomou a atitude correcta, não tiveram "atentos" a sinais, merece ser desperdiçada uma nova oportunidade?

Meus queridos amigos, não e nunca... é tarde!

4 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ora nem mais, bacouca! Nunca é tarde para viver um grande amor

Pitanga Doce disse...

Não! Não é tarde não! E aos poucos vão se descobrindo segredos que os dois guardaram e afinal...eram os mesmos.

bacouca disse...

Carlos,
Claro que nunca é tarde para viver um grande amor e nem deverá ser para viver qualquer coisa! É tirar o maior partido de tudo de bom. Assim de certeza, quando chegar a nossa hora(ninguem fica cá para semente!) não vamos "esfomeados"!
Beijo

bacouca disse...

Pitanga,
É isso que por vezes dá dó: é saber que ambos guardavam o mesmo segredo e não comunicaram. Depois quando descobre já se passaram uns anos que deveriam ter sido mais preenchidos...
Beijo