Seguidores

terça-feira, 24 de março de 2009

A MINHA LIBERDADE TERMINA QUANDO COMEÇA A DO OUTRO (E VICE -VERSA)



"A minha liberdade termina quando começa a liberdade do outro"

"A minha liberdade termina"....mas como é possível, por ser tão difícil, eu abrir mão dessa liberdade?
"Quando começa a liberdade do outro"...mas o que é isto? Abdico da minha liberdade só para o outro ter a sua?

Andei durante muito tempo com estas palavras burilando, de um lado para o outro, a ver se conseguia formar o puzzle.

Finalmente compreendi o seu verdadeiro sentido.

Posso porventura, resumir essa frase comprida e com ar de cliché numa só palavra quando ela é sentida e vivida entre duas pessoas: amar!!!

7 comentários:

Pitanga Doce disse...

Mas olha que até no amor há que ter liberdade. Principalmente quando se vive junto e por muito tempo. Nem sempre os interesses são os mesmos a todo o instante.
Vê bem se não é.

boa tarde a Viana

bacouca disse...

Pitanga,
Claro que concordo e por isso este post."A minha liberdade termina quando começa a liberdade do outro".
Que chatice seria viver com alguêm castrador!É que nem dava nem era amor.
Até sempre Rio de Janeiro!

Patti disse...

O problema é que muita gente só se dá conta disso, quando lhe pisam a sua liberdade.

bacouca disse...

Patti,
Exactamente!
Acredito que não é fácil de gerir uma relação desta maneira mas é possível. E quem consegue, tanto numa amizade como num amor pode ter a certeza que é para sempre.

Luz disse...

Bacouca

Amar e eu acrescentaria: respeitar.
Beijo

bacouca disse...

Luz,
Para mim só há amor com respeito. Respeito sem amor não existe e amor sem respeito é possessão.

Ivan disse...

Acho que estou um pouco atrasado mas so queria dizer que esta frase muitas vezes é mal compreendida. Não é que tenhas d abdicar da tua liberdade para o próximo mas sim cuidado para que a tua liberdade não atrapalha a do outro, é simplesmente isso. Do resto gostei das tuas convicções