Seguidores

domingo, 1 de março de 2009

CONHECE-O DESDE QUE SE CONHECE A ELA!!!

É mesmo verdade: "the last but not the least". É o mais velho dos irmãos e para eles serviu e ainda é uma referência de exemplo. Foi o primeiro que sua Mãe gerou.

Gerou e exagerou em todos os aspectos: engordou a tal ponto que julgavam ser gémeos, vivia dia e noite com ele e para ele pois não trabalhava, descobria febres, dentinho a rebentar quando o próprio pediatra tinha que usar lupa (!) e chorava para não lhe dar palmadinha na mão quando fazia asneira.

Tinha escolhido vários nomes para lhe dar mas quando o viu pela 1ª vez disse para si própria que só podia ter o nome com que foi baptizado. Jurava a si própria que já conhecia aquela carinha com olhos muito pretos, desde que se conhecia a ela mesmo!

Cresceu com espaço e em espaços amplos. Foi-se formando por etapas.

Distinguia um carvalho de um castanheiro quando seus primos só conheciam nomes de carros. Trocava os seus brinquedos pelos brinquedos do filho do caseiro. Era muito sociavel e seu amigo era amigo de peito. Tinha uma habilidade nata para tudo o que implicava equílibrio: bicicleta, patins, skate, surf.

Sua Mãe a certa altura pensou que ele iria ser banqueiro pois até para o negócio tinha queda: vendia os seus sugus aos irmãos, engraxava sapatos e regava as plantas dos amigos, vendia canets bic que já não tinham tinta e assim enchia o seu mealheiro para comprar passarinhos que via presos em gaiolas para depois os soltar.

Fez-se Homem. Mas para sua Mãe com letra grande porque ela conhece o seu amor pela natureza, pela amizade, pelos desprotegidos, pela iniciativa humanitária, pelo nome que representa como filho e irmão mais velho. Ela continua a conhecê-lo desde que se conhece a ela mesma!

8 comentários:

Patti disse...

E já vai havendo muito poucos assim. Parabéns.

bacouca disse...

Patti
Como eu disse referente ao meu outro rebento, os parabéns são para ele!Mãe tenta criar uma criatura bonita mas ha sempre "empurrões" e "amolgadelas" vindas do exterior, que podem deixar mossa no "barro". Ele consegue é fazer-me sentir feliz.
Um beijo

Pitanga Doce disse...

Este último parágrafo dá-me a impressão que tens um Biólogo em casa. Será?
Quantos filhos tens?

Olha que o correio está a tocar na campanhia!

Luz disse...

Bacouca querida,
Tão lindo a forma como coloca todo seu orgulho e admiração.
E que filho especial você tem.
Somos felizardas!!!
beijo

bacouca disse...

Pitanga:
Tenho 3 filhos. o último é formado em Geografia e planeamento regional, a florzinha é arquitecta e o mais novo, o cassulo(!) é designer de equipamentos.
Um beijo

bacouca disse...

Luz:
Todos eles são diferentes como os dedos da mão mas tão importantes e especiais para eu ter a noção que tenho o Mundo na minha mão!
Um beijo

Anónimo disse...

Mãe, em poucas palavras consegue transmitir tanto mas, falta muito mais. Falta dizer que só uma Mãe com M grande, que nos demonstrou como é superar obstáculos que nos surgem no caminho da vida, que nos transmitiu e continua a transmitir valores essenciais para "sobreviver" na selva quotidiana, que transmite uma alegria diária e força de viver única, poderia dar os azimutes que nos guiam de forma segura na nossa caminhada. Por tudo isto e muito mais, obrigado.
joão M.ª

bacouca disse...

Meu querido João Maria.,
Como disse podemos "moldar" o barro e quantas vezes o "oleiro" não fica feliz com a sua peça.
Eu sou uma mulher feliz mas não queria nunca esquecer que tive sempre a meu lado o Vabenne, que tanto ou mais contribuiu para estes "moldes"!!!Sem o seu apoio, carinho, amizade e amor tudo seria, concerteza, mais difícil.
No fundo, penso é que se não foram vôces os 4 que "moldaram esta Mãe?!E por isso eu é que terei que dizer sempre: bem hajam!