Seguidores

terça-feira, 3 de agosto de 2010

VIAJOR

Viajor é um novo desafio que eu assumi e julgo que me vai deixar as pontas dos dedos com calos!

O tempo tem que ser bem gerido, pois aqui no computador, quero continuar com:

- o meu cantinho, Bacouca e visitar o dos amigos,
- escrever num pessoal becasversusbecas- onde descrevo os meus desabafos, as minhas sessões pessoais de psicologia, os sintomas que vão surgindo (é diferente saber que se caminha para um determinado estado físico ou ter a notícia brutal que se ficou),
- ver emails (que são uma praga pois todos os dias têm que ser vistos senão perco a conta!).
- o Facebook onde só vou para saber de amigos de longa data,
e finalmente
- patchwork, retalhos de uma vida - pedido feito pelos meus filhotes e a eles dedicado.

O - Viajor - São momentos interessantes onde nos ajuda a relembrar sítios, peripécias, pessoas. Por exemplo, o Vabenne descreve a viagem ao Tibete. Terminada, envia-me esse capítulo para o meu computador.
Leio e se vir que há algo mais a acrescentar faço-o. Senão escrevo outra viagem e reenvio-o. E assim sucessivamente.

Um desafio como este não poderia dizer que não, caraças!!! Tempo? Ele será encontrado...

Existe esta palavra no diccionário: viajante, viajor.

1 comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

será interessante, não tenho dúvidas, mas em relação ao comentário que me deixou sobre Marbella, permita-me uma pergunta:
Tem a certeza que foi exactamente em Marbella que esteve? Passo lá pelo menos uma semana por ano ( normalmente em Junho) e não tenho essa impressão. É claro que- como digo no post para que fiz link- tenho lá amigos de longa data,estaciono em Puerto Bañus e praticamente não vou à praia- a não ser para dar um mergulho- porque não gosto.
Agora em Junho aquilo é muito sossegado, os bares estão sempre com as mesmas pessoas que lá se encontram todas as noites ao longo do ano e os passantes como eu, que lá aportam uma ou duas vezes por ano. O que me irrita em Marbella é algum novo-riquismo- isso é verdade e disso também dou conta no post- mas como não me dou com eles, não me importo. O probleam é o preço das coisas por lá. Principalmente no casco histórico, onde estão os melhores e mais bonitos restaurantes.