Seguidores

quinta-feira, 8 de julho de 2010

TRAQUINICES DAS MENINAS...

Ontem o que recordei com a Teresa Mexia ao telefone( atenção que há muitos Mexia!). As diversas "patifarias" no colégio, as festas organizadas na casa delas, na minha e na das Rebello de Andrade, o curso de cristandade que resolvemos fazer (a ver se ficávamos mais santas?), as porcarias que punhamos para ficar com um bronze único, as "mentirinhas" que dizíamos aos nossos pais para dormirmos fora de casa, (lembras-te querida Piedade como acabaram em tua casa?), a adrenalina que procurávamos constantemente, as idas à Kissama com noites em claro e se queriamos ir ver caça grossa aguentávamos com aspirina e coca-cola (dava uma pica do caraças), etc,etc.etc. Razão têm os meus filhos para pedir que eu escreva a minha história!!!

Lembrámo-nos também da ideia que tivemos (sem gabarolice partiam maior parte das vezes de "je" ou senão um dizia "mata" e eu era logo das primeiras a dizer "esfola"!!!) de andar descalças na rua, no colégio, em casa dos nossos amigos, em todo o lado.

Tivemos logo a certeza que os nossos pais não iriam permitir. Era a onda hippie e nós queríamos ter essa rebeldia.

Fizemos umas tiras em croché as quais davam a volta ao dedo grande do pé, e ia até ao tornozelo onde o circundava e apertava com um pequeno botão! Visto de cima eram umas sandálias e que passado algum tempos tinham sola devido ao preto da palma do pé!!!

O gozo que aquilo nos deu por representar uma "afronta" a nível social!

2 comentários:

Mike disse...

eheheheh... gostei de ler este "traquinices das meninas" e lembrei-me, com um sorriso travesso, de umas quantas traquinices de menino. ;-D

bacouca disse...

Mike,
Conte-as...!!!
Um xi